Termos e Condições

Cada "Kit Se Cuida" contém 01 (um) canudo de metal e 01 (um) snack, que será distribuído gratuitamente aos usuários cadastrados.

O Kit estará disponível para retirada até o dia 31 de maio de 2019, no horário das 9h às 17h, na sede administrativa da Unimed Blumenau, localizada na rua das Missões, nº 455, bairro Ponta Aguda, Blumenau (SC).

Válido apenas 01 (um) Kit por CPF cadastrado.
Somente o portador do CPF cadastrado poderá retirar o Kit.
É proibida a comercialização e/ou venda do Kit.
fechar
menu mobile

Aleitamento materno: a importância da doação de leite

Aleitamento materno: a importância da doação de leite
A amamentação é um momento único e especial para a mãe e para o bebê. O leite materno é o melhor e mais completo alimento para a primeira fase de vida, fortalecendo o sistema imunológico da criança e protegendo-a contra diversas doenças.

Os bebês que não podem ser amamentados pelas próprias mães têm a chance de receber os benefícios do leite materno por meio de doação. Um litro de leite materno doado pode alimentar até dez recém-nascidos e, com ele, o bebê tem um melhor desenvolvimento, menor chance de infecção, alergias e diarreia.

De acordo com o Ministério da Saúde, todos os anos, aproximadamente, 150 mil litros de leite materno humano são coletados, processados e distribuídos aos recém-nascidos de baixo peso e que estão internados em hospitais. Além disso, nos últimos dez anos quase 2 milhões de bebês foram beneficiados com a doação de leite materno apenas no Brasil. 

 

Doação de leite humano

Os bancos de leite têm entre seus objetivos a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil possui a maior e mais complexa Rede de Bancos de Leite Humano e é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África, estabelecida por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

De acordo com pesquisas da OMS, no Brasil, cerca de 330 mil crianças nascidas a cada ano são prematuras ou têm baixo peso e precisam da doação de leite materno para sobreviver. O número representa 11% do total de crianças nascidas no país, média de 3 milhões por ano.

Portanto, toda mulher que estiver amamentando é uma possível doadora. É importante ressaltar que a doação não provoca falta de leite, pois quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, mais leite ela irá produzir.

Para doar, basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação. Além disso, é necessário lavar/esterilizar e preparar o frasco de armazenamento do leite, higienizar as mamas apenas com água antes da retirada do leite, para assim, iniciar a retirada do mesmo. O leite humano pode ser armazenado em congelador até 15 dias. Após o término da coleta, feche bem o frasco e entregue no banco de leite da sua cidade.

Após a doação o leite é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a um recém-nascido. O banco de leite faz o cadastro da doadora com dados pessoais, informações sobre pré-natal e hábito de vida. Dando positivo às análises, o leite é distribuído de acordo com as necessidades específicas de cada recém-nascido internado. Todo transporte é realizado em caixas isotérmicas, com gelo reciclável e controle de temperatura, mantendo assim a qualidade e segurança do leite.

 

Benefícios do aleitamento materno

A amamentação traz inúmeros benefícios para a mãe e para o bebê. Os principais para a mãe são: redução mais rápida de peso após o parto, melhor recuperação do tamanho normal do útero, diminuição do risco de hemorragia e anemia após o parto, redução do risco de doenças como o diabetes e câncer de mama. 

O leite materno contém minerais e nutrientes que ajudarão o recém-nascido a crescer com saúde. Ele também diminui as chances de infecções, alergias, asma, vômitos, diarreia, pneumonia, diabetes juvenil e obesidade.

Compartilhe: