Termos e Condições

Cada "Kit Se Cuida" contém 01 (um) canudo de metal e 01 (um) snack, que será distribuído gratuitamente aos usuários cadastrados.

O Kit estará disponível para retirada até o dia 31 de maio de 2019, no horário das 9h às 17h, na sede administrativa da Unimed Blumenau, localizada na rua das Missões, nº 455, bairro Ponta Aguda, Blumenau (SC).

Válido apenas 01 (um) Kit por CPF cadastrado.
Somente o portador do CPF cadastrado poderá retirar o Kit.
É proibida a comercialização e/ou venda do Kit.
fechar
menu mobile

Detecção precoce do câncer de mama: a importância do autoexame

Detecção precoce do câncer de mama: a importância do autoexame
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, e responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Para o ano de 2018, foram estimados 59.700 novos casos de câncer de mama no Brasil.

Considerada a principal causa de óbitos por câncer entre as brasileiras, o assunto exige uma postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas. Cerca de 80% dos tumores de mama são descobertos pelas próprias mulheres. Significa que conhecer o próprio corpo e quais as alterações consideradas suspeitas de câncer de mama, são os primeiros passos para a detecção precoce da doença. Portanto, o autoexame é um ótimo recurso que auxilia na identificação de qualquer diferença.

A realização do autoexame é recomendada para mulheres a partir dos 20 anos de idade. Após os 40, todas devem realizar anualmente a mamografia - exame não invasivo que captura imagens do seio feminino e identifica lesões não palpáveis. O câncer de mama é mais comum em mulheres entre 45 e 55 anos, mas em todas as faixas etárias podem aparecer nódulos benignos, que também vão precisar de tratamento.

Quando fazer o autoexame

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura. De acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a orientação atual é que a mulher faça a observação e o autoexame das mamas sempre que se sentir confortável para tal (no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano). Nessa estratégia, destaca-se a importância da educação da mulher para o diagnóstico precoce, assim como a busca por orientações e atendimento nos serviços de saúde.                                                                                                                      

Atenção aos sintomas

O sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos. Outros sinais da doença são: edema cutâneo (na pele), semelhante à casca de laranja, retração cutânea, dor, inversão do mamilo, hiperemia, descamação ou ulceração do mamilo e secreção papilar (especialmente quando é unilateral e espontânea).

A secreção associada ao câncer geralmente é transparente, podendo ser rosada ou avermelhada devido à presença de glóbulos vermelhos. Podem também surgir linfonodos (gânglios linfáticos) palpáveis na axila. Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados.

Passo a passo para a realização do autoexame

O autoexame das mamas pode ser realizado em frente ao espelho, em pé ou deitada.

Em frente ao espelho:

  • Observe os dois seios com os braços caídos;
  • Coloque as mãos na cintura fazendo força;
  • Com as mãos atrás da cabeça, observe o tamanho, posição e forma do mamilo;
  • Pressione levemente o mamilo e veja se há saída de secreção.

Em pé (pode ser feito durante o banho)

  • Levante o braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça;
  • Com a mão direita esticada, examine a mama esquerda;
  • Faça movimentos circulares, de cima para baixo;
  • Repita os movimentos na outra mama.

Deitada

  • Coloque o braço esquerdo na nuca;
  • Sinta a mama com movimentos circulares, fazendo uma leve pressão;
  • Apalpe as axilas;
  • Inverta o procedimento para a mama direita.

Caso sinta algum nódulo ou mudança na textura ou tamanho, procure um médico ginecologista. Ele realizará o exame clínico poderá solicitar a mamografia de acordo com a necessidade.  

É importante lembrar que o autoexame das mamas é apenas uma forma de precaução. A consulta ginecológica anual e constante atenção aos sinais emitidos pelo corpo, são essenciais para prevenir e tratar qualquer problema.

Compartilhe: