Termos e Condições

Cada "Kit Se Cuida" contém 01 (um) canudo de metal e 01 (um) snack, que será distribuído gratuitamente aos usuários cadastrados.

O Kit estará disponível para retirada até o dia 31 de maio de 2019, no horário das 9h às 17h, na sede administrativa da Unimed Blumenau, localizada na rua das Missões, nº 455, bairro Ponta Aguda, Blumenau (SC).

Válido apenas 01 (um) Kit por CPF cadastrado.
Somente o portador do CPF cadastrado poderá retirar o Kit.
É proibida a comercialização e/ou venda do Kit.
fechar
menu mobile

Julho/2019

Diabetes

Diabetes

Diabetes gestacional: conheça a doença que atinge aproximadamente 4% das gestações

Diabetes gestacional: conheça a doença que atinge aproximadamente 4% das gestações
Durante a gravidez é comum ocorrer diversas alterações com o corpo e adaptações hormonais para permitir o desenvolvimento do bebê. Porém, o que muitas pessoas não sabem é que o diabetes pode se manifestar no decorrer da gestação. O diabetes gestacional é uma condição caracterizada por hiperglicemia, ou seja, aumento dos níveis de glicose no sangue. A condição ocorre em aproximadamente 4% de todas as gestações.

Caracterizado pelo aumento incontrolado dos níveis de glicose no sangue durante a gravidez, o diabetes gestacional pode trazer complicações à saúde da mulher e do bebê. Ao longo dos nove meses de desenvolvimento do feto, o corpo passa a produzir uma maior quantidade de insulina, responsável por transportar a glicose dos alimentos até as células. 

Se a glicose não consegue entrar nas células, ela se acumula no sangue, causando, assim, o diabetes gestacional. No decorrer da gravidez a mãe precisa de uma quantidade maior de insulina para o bom desenvolvimento do bebê e quando a mulher tem diabetes gestacional, o pâncreas se mostra incapaz de fazer esse papel pela mãe e pelo bebê. Geralmente, essa doença aparece porque os hormônios da gravidez interferem nesse processo.

O diabetes gestacional pode trazer riscos para a saúde da mãe e do bebê, pois quando o feto é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no útero, há maior risco de desenvolver obesidade e diabetes no futuro, crescimento excessivo (macrossomia fetal), dificuldades no parto e hipoglicemia neonatal.

Atente-se! 
Não é muito comum a presença de sintomas mas é importante ficar atento ao surgimento de sede constante, cansaço e vontade constante de urinar. Os fatores de risco são gestação com idade mais avançada, ganho de peso excessivo, pressão alta, triglicérides e colesterol alto, sobrepeso ou obesidade, histórico familiar de diabetes, gravidez de gêmeos e diabetes em gestações anteriores. 
A mudança no estilo de vida é o principal tratamento para diabetes gestacional. Durante a gravidez é importante:

  • Monitorar o açúcar no sangue; 
  • Fazer uma dieta balanceada, incluindo frutas, legumes e grãos integrais e, limitando carboidratos altamente refinados, incluindo doces;
  • Praticar atividade física regular;
  • Monitorar e crescimento e desenvolvimento do bebê. 

É importante lembrar que mesmo que o diabetes desapareça após a paciente dar à luz, mulheres que desenvolveram a condição durante a gestação têm maior propensão para se tornarem diabéticas posteriormente e mais chances de apresentar o mesmo problema em uma gravidez posterior.

Compartilhe: