Termos e Condições

Cada "Kit Se Cuida" contém 01 (um) canudo de metal e 01 (um) snack, que será distribuído gratuitamente aos usuários cadastrados.

O Kit estará disponível para retirada até o dia 31 de maio de 2019, no horário das 9h às 17h, na sede administrativa da Unimed Blumenau, localizada na rua das Missões, nº 455, bairro Ponta Aguda, Blumenau (SC).

Válido apenas 01 (um) Kit por CPF cadastrado.
Somente o portador do CPF cadastrado poderá retirar o Kit.
É proibida a comercialização e/ou venda do Kit.
fechar
menu mobile

Queda de idosos: condição pode indicar presença de doenças não diagnosticadas

Queda de idosos: condição pode indicar presença de doenças não diagnosticadas
A queda de idosos é atualmente considerada um caso de saúde pública. Diversos fatores podem estar associados ao problema e também ocasioná-lo. Cerca de 30% das pessoas acima de 65 anos caem pelo menos uma vez por ano, e estas chances aumentam após os 70 anos e com o avançar da idade.

As quedas podem ser acidentais ou, ainda, causadas por questões externas, como sapatos inadequados, objetos espalhados pelo caminho e calçadas irregulares. Porém, em alguns casos, a queda pode ser um indicador de que o idoso está com alguma outra doença ou condição mais grave e que deve ser investigada. É preciso estar atento aos sinais que podem surgir no dia a dia, para evitar que a situação se agrave e cause problemas mais sérios.

 

Doenças que podem causar quedas em idosos

Existem diversas condições que podem gerar as quedas. Algumas doenças comuns na terceira idade são o Alzheimer e o Parkinson, ambas associadas à demência. Estas podem comprometer o equilíbrio e a percepção dos movimentos, podendo, assim, ocasionar a queda. Nestas situações, também é comum que o idoso apresente quadros de agitação ou confusão mental, interferindo diretamente na capacidade de locomoção. 
Alguns tipos de doenças podem causar maior fragilidade e dependência da pessoa idosa. Neste caso, podemos citar como exemplo as doenças cardiovasculares e pulmonares. Também é preciso ficar de olho em doenças que afetam ossos, musculatura e articulações, como é o caso da osteoporose e das artrites, comuns de surgirem com o avançar da idade. 
O aumento da frequência das quedas pode estar associado a problemas na visão, como glaucoma e catarata. Outra condição comumente associada é a labirintite, que afeta o equilíbrio do indivíduo. Depressão, insônia e outras condições neurológicas também são fatores de risco.

 

Prevenção é o melhor remédio

A melhor forma de prevenir que a pessoa idosa sofra uma queda é tomar medidas para evitar o problema. Além de cuidar do ambiente em que o idoso vive - evitando tapetes soltos, móveis mal posicionados e objetos pelo caminho - é importante realizar visitas regulares ao médico, sempre prestando atenção aos sinais que possam indicar alguma doença mais grave.
Acima de tudo, o mais importante para melhorar a saúde e o bem-estar na terceira idade é o apoio e cuidado da família. Parentes e cuidadores devem oferecer amor, atenção e apoio psicológico ao idoso, além de garantir que ele siga uma alimentação balanceada e realize exercícios físicos. Desta forma, é possível evitar problemas graves de saúde, e assegurar uma maior qualidade de vida.

Compartilhe: